Associação Selectiva Moda vania@selectivamoda.com
Os cookies ajudam-nos a oferecer os nossos serviços. Ao utilizar a nossa página, concorda com a nossa política de cookies. Saiba Mais

TÊXTEIS PORTUGUESES DÃO EXEMPLO DE INOVAÇÃO NA MEDICA TRADE FAIR

Na Medica Trade Fair, em Düsseldorf, a comitiva “From Portugal” vai mostrar a sua faceta mais tecnológica e provar como os têxteis têm um papel importante no sector da saúde. Barcelcom - Falcão Fibras – Fitor – Lipaco – Oasipor - Trotinete são as empresas que, entre os dias 12 de 15 de Novembro, vão representar as cores lusas na maior feira médica do mundo, onde também será apresentado um showcase de inovação por parte do CITEVE.

BARCELCOM - FALCÃO FIBRAS – FITOR – LIPACO – OASIPOR - TROTINETE

 

Do vestuário à indústria automóvel, os têxteis portugueses chegam a áreas muito distintas, e o sector da saúde não é excepção. Na Medica Trade Fair, a comitiva “From Portugal” dá provas da veia inovadora que atravessa a indústria têxtil nacional e procura afirmar a sua presença em hospitais e clinicas um pouco por todo o mundo.

São várias as empresas que vão integrar mais uma delegação da Associação Selectiva Moda, desta vez com destino a Dusseldorf, onde entre os dias 12 e 15 de Novembro estará reunida a indústria internacional do sector da saúde, com milhares de profissionais de hospitais e clínicas à procura de novos equipamentos para melhorar os cuidados de saúde.

Na feira, as empresas portuguesas vão mostrar toda a sua gama de produtos, desde fardas a acessórios para cirurgias e outros cuidados médicos. O objectivo é claro: aumentar as exportações e ganhar quota de mercado às empresas mais enraizadas a nível internacional.

Com um grande historial na moda infantil, a Trotinete procura aumentar o seu volume de negócios no sector da saúde e vê na Medica Trade Fair uma oportunidade impar de encontrar novos clientes. “O sector da saúde, no nosso caso, o desenvolvimento e produção de uniformes hospitalares, representa 20% da nossa faturação, mas esperamos reunir contactos e expandir esta área de uma forma efectiva”, explica Paulo Pereira, Sales Manager da têxtil de Leça do Balio.

Já a Oasipor aposta essencialmente em dispositivos médicos descartáveis, desde batas a outros acessórios para ambiente de cirurgia. Com uma marca própria já estabelecida em Portugal, a empresa espera dar passos decisivos na sua estratégia de internacionalização. “Depois de Portugal e de alguns mercados emergentes, como Angola ou o Médio Oriente, agora queremos explorar a Europa e procuramos clientes e distribuidores em países como a Alemanha, a Suiça ou a Holanda” adianta José Ribeiro, CEO da empresa.

Também o Citeve vai estar presente em Dusseldorf, através de um showcase de inovação, em que vai apresentar uma selecção de novidades tecnológicas, criadas pelo próprio centro de investigação ou por empresas nacionais como como a Barcelcom, a Falcão Fibras, a Fitor e a Lipaco.

A participação das empresas portuguesas na Medica Trade Fair é uma iniciativa promovida pela Selectiva Moda e pela ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal no âmbito do projeto From Portugal, que visa promover a internacionalização das empresas portuguesas da área da Moda. O projeto é co-financiado pelo Portugal 2020, no âmbito do Compete 2020 - Programa Operacional da Competitividade e Internacionalização, tendo um montante de apoio elegível de 12.118.285,17€, dos quais 6.695.352,55 € são provenientes da União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional Desde o vestuário à indústria automóvel, dos têxteis-lar às viagens espaciais, a indústria têxtil tem sempre um papel a desempenhar e na Medica Trade Fair, a comitiva « From Portugal » vai provar que o sector da saúde não é excepção.

A participação das empresas portuguesas na Medica Trade Fair é uma iniciativa promovida pela Selectiva Moda e pela ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal no âmbito do projeto From Portugal, que visa promover a internacionalização das empresas portuguesas da área da Moda. O projeto é co-financiado pelo Portugal 2020, no âmbito do Compete 2020 - Programa Operacional da Competitividade e Internacionalização, tendo um montante de apoio elegível de 12.118.285,17€, dos quais 6.695.352,55 € são provenientes da União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.