Associação Selectiva Moda vania@selectivamoda.com
Os cookies ajudam-nos a oferecer os nossos serviços. Ao utilizar a nossa página, concorda com a nossa política de cookies. Saiba Mais

Têxteis From Portugal com área reforçada na maior feira europeia de vestuário de protecção

Mais inovadora, mais sustentável e cada vez mais destacada nos mercados internacionais. A indústria têxtil portuguesa conta com uma área reforçada na próxima edição da A+A, a maior feira de vestuário de protecção da Europa, a decorrer em Dusseldorf de 5 a 8 de Novembro. Desde as matérias-primas à confecção de fardas de protecção, a comitiva From Portugal promete apresentar várias tecnologias revolucionárias.

A.SAMPAIO – ASC MOLDES – ARTEFITA – AXFILIA – CARITE – FALL SAFE – HELIOTEXTIL – HR PROTECÇÃO – SANCAR – TROTINETE – ULTRA CREATIVE – UNIFARDAS

É um momento muito esperado pela indústria internacional. Realizada apenas de dois em dois anos, em Dusseldorf, a A+A é a maior feira europeia especializada em vestuário e acessórios de protecção. Um mercado onde a indústria portuguesa se vai destacando cada vez mais, ao apostar numa estratégia baseada na Inovação e Desenvolvimento e numa proximidade crescente entre as empresas e os centros de tecnologia e conhecimento.

A própria feira alemã será um exemplo dessa cooperação entre empresários e investigadores. A ilha From Portugal, que este ano ocupa uma área significativamente maior, é o resultado de um esforço conjunto entre a Associação Selectiva Moda e o CITEVE. A bordo desta acção reforçada de promoção nacional estarão presentes as empresas A.Sampaio & Filhos, ASC Moldes, Artefita, Axfilia, Carite, Fall Safe, Heliotextil, HR Protecção, Sancar, Trotinete, Ultra Creative e Unifardas, cada uma com projectos inovadores e novidades para o sector do vestuário de trabalho e de protecção. À esta vasta comitiva From Portugal junta-se ainda a presença da Penteadora e da Endutex.

“A A+A é o certame de referência no setor da Proteção. Temos vindo a desenvolver com atuais parceiros produtos que apontam a este segmento de mercado pelo que é uma excelente oportunidade para alargar o leque de parceiros”, explica Nuno Félix, Sales Manager da Sancar, empresa que estará pela primeira vez na feira alemã.

 Com os olhos da indústria internacional colocados em Dusseldorf, a comitiva portuguesa aposta na apresentação de novidades. “A participação na A+A envolve muitos meses de trabalho”, começa por explicar Jan Ekman, diretor da Fall Safe, que nesta edição se prepara para apresentar três novos catálogos de produtos para a sua área de especialidade: a segurança em trabalhos de altitude. “Temos três gamas de produtos, uma profissional para grandes trabalhos em condições extremas, uma Basic Confort, para trabalhos que não impliquem um uso intenso, e a Basic para um uso ocasional”, explica o gestor.

Também a pensar em condições extremas e de risco, a HR Group prepara a apresentação de diferentes gamas de vestuário de trabalho. “Temos soluções para trabalhos em temperaturas negativas, para o calor e chama e para vários outros mercados, como a alta visibilidade, a electroestática e a soldadura” explica Fernando Mateus, CEO da empresa.

No mesmo sector, a Unifardas prepara ao detalhe aquela que será a sua primeira presença, não só na A+A, mas numa feira internacional. “A Unifardas está a desenvolver produtos e coleções próprias para os mercados externos com todas as características e exigências que estes procuram numa marca de qualidade”, anuncia a empresa da Maia em comunicado.

Ainda no vestuário de trabalho, a Ultra Creative foca-se sobretudo nos serviços e na grande distribuição. “Vamos apresentar workwear para hotéis, supermercados, cadeias de lojas tipo Leroy Merlin ou MediaMarket, transportadoras, etc.”, adianta António José Ferreira, representante da empresa de Famalicão, que afirma já ter reuniões marcadas com, pelo menos, dois novos clientes.

Nas matérias-primas, a A.Sampaio & Filhos vai apresentar uma nova gama de malhas Protection+, com várias soluções certificadas. “É uma oportunidade de mostrar os nossos produtos a potenciais novos clientes. Naturalmente, temos também previstas reuniões com clientes habituais. Relativamente a áreas geográficas, a Europa é o mercado mais importante, embora não seja o único”, explica João Mendes, administrador da empresa de Santo Tirso.

Já nos sector dos acessórios, Artefita espera aproveitar a A+A para se aproximar deste mercado tão especializado. “O sector da protecção é um dos vários que servimos através das nossas soluções em fita têxtil e, como tal, é sempre e cada vez mais um mercado com potencial de crescimento. Além disso, com a evolução regulamentar e a maior exigência que é sentida relativamente à segurança, cada vez mais nos faz sentido estar presente num evento dedicado a este sector”, reitera João Silva, director de marketing da empresa.

A participação das empresas portuguesas na A+A é uma iniciativa promovida pela Selectiva Moda e pela ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal, que visa promover a internacionalização das empresas portuguesas da área da Moda. O projeto “From Portugal” é co-financiado pelo Portugal 2020, no âmbito do Compete 2020 - Programa Operacional da Competitividade e Internacionalização, tendo um montante de apoio elegível de 12.571.412,64 €, dos quais 6.932.663,71 € são provenientes da União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.”  

A participação das empresas portuguesas na A+A é uma iniciativa promovida pela Selectiva Moda e pela ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal, que visa promover a internacionalização das empresas portuguesas da área da Moda. O projeto “From Portugal” é co-financiado pelo Portugal 2020, no âmbito do Compete 2020 - Programa Operacional da Competitividade e Internacionalização, tendo um montante de apoio elegível de 12.571.412,64 €, dos quais 6.932.663,71 € são provenientes da União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.”