Associação Selectiva Moda vania@selectivamoda.com
Os cookies ajudam-nos a oferecer os nossos serviços. Ao utilizar a nossa página, concorda com a nossa política de cookies. Saiba Mais

TÊXTEIS “FROM PORTUGAL” COM FORTE PRESENÇA EM LONDRES

Delegação portuguesa na Fashion SVP London, feira internacional da indústria da moda, conta com a participação de várias empresas, numa clara demonstração de força da produção nacional. Empresários reforçam posição no mercado britânico e europeu.

Bergand By Gulbena – Confecções Lança – Confenix – Custoitex – Intecol – IslandCosmos – Lima & Companhia – My Shirt – Siena – Triwool – Trot & Trotinete – Wonder Routine

Durante 2 dias, 26 e 27 de junho, a Fashion SVP vai atrair a Londres compradores de todo o mundo, à procura de novidades e de novas oportunidades de negócio. Entre os mais de 120 expositores presentes, a delegação portuguesa conta com a participação de 15 empresas, numa clara demonstração da energia e vitalidade da indústria têxtil portuguesa.

Para além da divulgação das marcas portuguesas, a feira surge como uma oportunidade especialmente interessante para as empresas que procuram afirmar-se no mercado do Private Label. A My Shirt, a participar no evento pelo segundo ano consecutivo, é um desses casos. Especializada em camisas e blusas, a empresa procura construir novas parcerias em Londres com a sua colecção em digital print e denim. “A nossa colecção é o resultado de um trabalho de paixão pela arte de fabricar vestuário de qualidade” afirma Gil Ferreira, gestor de relações internacionais da empresa.

O mercado de Private Label é também um dos principais objectivos de Miguel Oliveira, CEO da Confenix. “Procuramos encontrar bons clientes do Reino Unido, mas também de França e Itália, que estejam interessados em Homewear e Streetwear”, explica o empresário, que leva a Londres uma grande oferta de malhas circulares para pijamas, robes, fatos de treino e roupa desportiva. Também com uma aposta em peças especializadas para a prática desportiva estará a Bergand By Gulbena, que já participa na Fashion SVP desde 2015. “Continuamos a apostar nesta feira porque tem vindo a crescer, registamos um aumento de contactos de ano para ano” afirma Helena Garcia, Diretora comercial da empresa.

A Lima & Companhia é outro dos nomes nacionais a marcar presença. A empresa, que conta com uma experiência de 40 anos na produção de vestuário e malhas, reformulou recentemente os processos da sua unidade industrial para aumentar a capacidade produtiva. Márcia Cortinhas, directora comercial, procura agora novos clientes que ajudem a empresa a manter o crescimento: “acreditamos que temos uma proposta de valor e esperamos conseguir atrair novos projectos private label, quer de Inglaterra como de outros mercados.”

Já no sector da lingerie e collants, a Custoitex, já com presença habitual na Fashion SVP, leva a Londres uma nova colecção, com o qual espera aumentar a sua presença no mercado inglês. “Vamos apostar essencialmente em cores fortes e em novos padrões” adianta Mónica Morais, directora de marketing da empresa.

A trabalhar para o mesmo mercado estará a Intecol, que apesar de ter uma marca própria - a Lady Suzy – prepara-se para se apresentar acima de tudo como fornecedor de private label de meias e collants. “Tradicionalmente no mercado do Reino Unido estão presentes todas as grandes marcas de moda internacionais que procuram fornecedores para produção sob a sua insígnia” explica Célia Macedo, CCO da empresa.

Em Londres, a delegação portuguesa vai encontrar um mercado britânico muito específico. Margarida Oliveira, gestora comercial para o mercado inglês da Triwool, descreve o Reino Unido como “um mercado exigente, com costumes já bastante enraizados e que se tornou ainda mais difícil com a sombra do Brexit”. Já Fernanda Valente, Export Sales Manager da IslandCosmos destaca o facto do mercado britânico “reagir muito rápido e procurar respostas quase imediatas”. Apesar das características apontadas, ambas as empresas fazem balanços positivos das participações passadas.

Nelson Salgado, do departamento comercial da Wonder Routine, prefere colocar a tónica nas potencialidades do mercado britânico para a indústria nacional: “Sendo o Reino Unido um dos países com o maior volume de negócio em vestuário, torna-se um mercado aliciante para quem trabalha nesta indústria.” A participar pela segunda vez no certame, a Wonder Routine espera superar os “excelentes resultados da edição passada” com uma aposta forte no vestuário de bebé e criança.

Também com uma experiência positiva na Fashion SVP está a Confecções Lança. Luís Pereira, responsável comercial pelo mercado inglês e representante da empresa, afirma ter uma óptima experiência com o certame: “aparecem sempre clientes novos e Inglaterra é um importante mercado para nós.”

Com esperança em ter uma experiência semelhante estará a Trot & Trotinete, a estreante portuguesa em Londres. “Acreditamos que o mercado do Reino Unido, pode ser um grande potencializador para a nossa expansão internacional” explica Paulo Pereira, International Sales Manager da marca, com a clara expectativa de encontrar na Fashion SVP novas oportunidades de negócio.

Estarão ainda a expor a Dielmar, Orfama e Tiva.

A participação das empresas portuguesas na Fashion SVP, é uma iniciativa promovida pela Selectiva Moda e pela ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal no âmbito do projeto From Portugal, que visa promover a internacionalização das empresas portuguesas da área da Moda. O projeto é co-financiado pelo Portugal 2020, no âmbito do Compete 2020 - Programa Operacional da Competitividade e Internacionalização, tendo um montante de apoio elegível de 12.118.285,17€, dos quais 6.695.352,55 € são provenientes da União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.