Associação Selectiva Moda vania@selectivamoda.com
Os cookies ajudam-nos a oferecer os nossos serviços. Ao utilizar a nossa página, concorda com a nossa política de cookies. Saiba Mais

PREMIÈRE VISION PARIS ACOLHE FORTE COMITIVA FROM PORTUGAL

6dias Texteis Internacionais, A. Sampaio & Filhos Texteis Sa, Acatel,  Albano Morgado SA, Anbievolution, Anjos e Lourenço, Bordados Oliveira, Brito Knitting, Calvi, Carmafil, Casa da Malha, CFM - Conscious Fabric Makers, Crispim Abreu, Familitex, Filasa / Kroma, Fitecom, Happyprobability, J Caetano, Joaps – Malhas, Lemar, Lima & Companhia, LRT, Lunartex, Lurdes Sampaio, Magma Textil, Matias & Araújo SA, Modelmalhas, NGS Malhas, Positive Materials , Sidónios Knitwear, Spring, Texser | Têxtil De Serzedelo, TMG Textiles | GPSA, TMR, Trimalhas, Troficolor Denim Makers e Wonder Raw são as empresas da comitiva FROM PORTUGAL, às quais se juntam as também portuguesas Adalberto Textile Solutions, Confetil, Inovafil, Paulo de Oliveira, Penteadora, Polopiqué, Riopele, Somelos Tecidos, Tearfil, Vilarinho, Vilartex  e os fóruns de Tendências de Tecidos From Portugal e o iTechStyle Green Circle a participar em mais uma edição da Premiére Vision (PV) Paris  a realizar-se de 6 a 8 de fevereiro, em Paris, França.

Considerada a feira referência têxtil a nível mundial, a Première Vision está de regresso a Paris Nord Villepinte para ditar as macrotendências do setor. Sob o tema “Mutations” o evento parisiense acolherá, para além dos mais relevantes players do setor, um conjunto de atividades paralelas, num total de 30 conferências internacionais. Portugal volta a fazer-se representar ao mais alto nível com mais de meia centena de expositores, divididos pela área mãe dos tecidos (32), yarns (3), smart creation (1), smart tech (1), acessories (3) e manufacturing (8).

Com boas perspetivas depois de uma primeira participação em junho de 2023 menos positiva está a CFM que, refere Francisco Rosas, diretor comercial, pretende “obter uma rede de conhecimento grande de empresas que possam interessar nos produtos, em países como a França, Alemanha, Itália, EUA, etc”. Com uma nova linha de “produtos mais sustentáveis, tais como produtos feitos em fio de tinto em massa, que gasta menos 80% de água por quilo tingido, ou cordões com ponteiras sem plástico nem metal” a CFM espera estreitar relações comerciais nesta edição da PV Paris.

Com uma mão cheia de participações na PV Paris no bolso, a Anbievolution revela que está a “preparar um stand muito inovador, sustentável e fortemente diferenciado. Estamos a fazer um investimento quase dobrado relativamente as últimas edições pois estamos a apostar que será uma boa edição”. As palavras são de André Andrade para quem participar na PV Paris “é o melhor investimento possível no que toca as feiras têxteis de malha”, remata.

Com uma perspectiva mundial em relação às nacionalidades dos potenciais compradores a Texser marca a participação em mais uma PV Paris com entusiasmo. “Preparamos vários desenvolvimentos com fibras mais naturais e sustentáveis, com misturas de orgânico com cânhamo, tencel/cânhamo, algodão reciclado. Teremos também uma pequena coleção de artigos em algodão reciclado em que não houve qualquer processo de tingimento de fio, usando por isso as cores disponíveis em reciclado, acrescentando acabamento mecânico sem recurso a químicos”, avança Paulo Loureiro diretor comercial, dando alguns exemplos das novidades a descobrir no stand da Texser.

Com 37 anos de experiência no certame parisiense, a Filasa continua a considerar a PV Paris “um ponto de encontro incontornável”. As palavras são de Rita Monteiro que conta que “a nossa participação é cuidadosamente planeada com o objetivo de apresentar as nossas novidades”.  Sob o tema "Denim Renewed, Planet Approved: Wear the Change” a Filasa apresentará uma coleção inovadora que, explica Rita Monteiro, é “desenvolvida utilizando fios que incluem ganga reciclada na sua composição. Apresenta-se como uma linha inteiramente moderna e amiga do ambiente, oferecendo uma nova vida a artigos de ganga que foram anteriormente descartados, refletindo assim as atuais tendências de moda sustentável e consciência ecológica”, remata.

A acompanhar as necessidades do mercado e com um forte compromisso sustentável também a Troficolor Denim Makers releva-se esperançosa. “É uma feira essencial que reúne visitantes de vários pontos do globo. A nossa participação tem como principais objetivos fortalecer a presença da Troficolor Denim Makers no panorama da moda internacional, criando mais proximidade e consolidando as relações comerciais que já temos com clientes de há muitos anos e estabelecer novos contactos com vista ao crescimento do volume de negócios”, conta Sofia Azevedo. Entre as novidades a levar a Paris a empresa destaca uma coleção dedicada aos princípios da Responsabilidade e da Transparência.

Descrevendo a PV Paris como “um pilar” a Lurdes Sampaio Malhas regressa ao certame com entusiasmo. “A PV tem sido muito importante no crescimento e visibilidade da empresa”, considera Maria Sá, managing diretor da empresa. Já no que toca à coleção Maria Sá destaca “fibras circulose, menta, cogumelos, yak, kapoc, biobased e algodão regenerativo estando a empresa em processo de certificação Reguenagri”, que provem captar a atenção de compradores franceses, americanos, canadianos, nórdicos e alemães.

Com alguma experiência no mercado, a Casa da Malha regressa para aquela que será a sua quinta participação na Première Vision Paris. "O espectro de perfis está cada vez mais alargado. Contudo, pelo tipo de produto e segmento de mercado médio/alto que trabalhámos/procurámos, estamos convictos que conseguiremos captar visitantes que encaixam e partilham interesses/estratégias comuns à nossa”, diz Mariana Moreira. Com interesse nos mercados francês, nórdico, polaco e americano a Casa da Malha leva a Paris muitas novidades ao nível “de matérias-primas premium e renováveis”, conclui Mariana Moreira.

Em forte crescimento está a área do manufacturing onde está inserida a marca portuguesa de blusas e camisolas sustentáveis Spring. “Participamos na PV PARIS porque é um certame reconhecido onde muitos compradores frequentam. Consideramos uma oportunidade valiosa para estabelecer relações com esses compradores e expandir a nossa presença no mercado”, defende Hélder Gonçalves, CEO da empresa a integrar a PV Paris há cinco edições.

Quem regressa para a segunda participação no reputado evento têxtil é a Carmafil que, conta Catarina Cardoso, tem nas camisas em malhas circulares o produto estrela desta coleção. “Na nossa perspetiva esta é uma feira que é visitada pelas grandes marcas, sendo que para nós confecção, em termos de feiras na Europa pensamos que seja a melhor. Notamos que existe uma panóplia muito grande de clientes, desde pequenas marcas que querem começar, a marcas que já estão há muito tempo no mercado”, prossegue Catarina ao revelar o interesse na Carmafil nos mercados dos EUA e Canadá.

A participação das PME portuguesas na PV PARIS é uma iniciativa da Seletiva Moda e da ATP - Associação Têxtil e vestuário de Portugal, que visa promover a internacionalização das empresas portuguesas da área do sector têxtil. Esta feira está incluída no projeto From Portugal, no âmbito da candidatura apresentada aos projetos conjuntos de internacionalização do Portugal 2030.