Associação Selectiva Moda vania@selectivamoda.com
Os cookies ajudam-nos a oferecer os nossos serviços. Ao utilizar a nossa página, concorda com a nossa política de cookies. Saiba Mais

MODA INFANTIL PORTUGUESA PROCURA SURPREENDER EM ESPANHA

Entre os dias 22 e 24 de junho, a moda infantil portuguesa vai a Madrid com o objetivo de marcar pontos no mercado internacional. Com os olhos postos na próxima Primavera/Verão, a comitiva “From Portugal” prepara-se para apresentar na FIMI várias novidades.

Baby GI – Beppi Kids - Bogoleta Couture – Chua – És Parte de Mim - Piccola Speranza

Uma delegação de marcas portuguesas parte para Madrid com o objetivo de conquistar novos negócios e aumentar a sua presença, quer no mercado espanhol como internacional. Na FIMI, feira internacional de moda infantil de Madrid, a comitiva “From Portugal” espera seguir o recente exemplo da seleção nacional e conseguir surpreender os espanhóis.

No Pavilhão de Cristal da Casa de Campo são esperados milhares de compradores, numa feira que contará com a presença de mais de 200 expositores. Para além do público espanhol, estarão também presentes profissionais de vários países da União Europeia, da América Latina, de África e do Médio Oriente.

É neste frenesim de negócios que a delegação lusa “From Portugal” vai tentar impor a sua presença. Entre as marcas participantes, a Chua será uma das mais experientes, depois de já ter participado em 4 edições da FIMI. Olímpia Teixeira, diretora de marca, afirma já ter a coleção preparada para a próxima primavera/verão. Jerseys, malhas tricotadas e a utilização de algodão orgânico serão as suas principais apostas, com o objetivo de conquistar novos clientes, especialmente na América Latina. “Vamos à FIMI para encontrar compradores de países de língua espanhola, Espanha é um país mais conservador e não aceita tão facilmente a entrada de marcas estrangeiras” afirma a representante da Chua.

Alzira Oliveira, CEO da Piccola Speranza, salienta também a importância da presença de compradores internacionais no certame. “Queremos aumentar a notoriedade da marca a nível internacional e expandir para novos mercados e contamos que a FIMI nos ajude nesse sentido” afirma a empresária. A marca estará de volta ao evento depois de um período de interregno e espera contactar com muitos clientes Ingleses, onde já é uma marca estabelecida.

A BEPPI Kids leva na bagagem “linhas para Primavera / Verão 2019” para um mercado “bastante importante visto que o volume de exportação da BEPPI é bastante considerável para Espanha e é uma aposta para podermos trabalhar mais e melhor noutros mercados que visitem a FIMI” afirma Nuno Maia, diretor da empresa.

Bogoleta Couture espera surpreender o mercado internacional com a apresentação de um tecido próprio. “Esta coleção será a primeira onde decidimos arriscar num tecido nosso. Desenhado, criado e pensado por e para a Bogoleta Couture, um tecido que reflete a nossa imagem” adianta José Rocha, representante da marca. A participar no evento pela terceira vez, a Bogoleta Couture procura destacar-se com muitos novos produtos. “Pretendemos apresentarmo-nos como uma marca que, para além das coleções estanques, desenvolve o que chamamos de "flash-collections", permitindo proporcionar uma fonte constante de produtos exclusivos e requintados aos consumidores mais exigentes”.

Mais focada no mercado do bebé, a Baby GI vai apresentar em Madrid uma coleção de vestuário e de puericultura têxtil. Sónia Brito, designer da marca apostou essencialmente em tons suaves, com a expectativa de conseguir abrir portas no mercado espanhol, sul americano e britânico: “A nossa expectativa é receber os nossos clientes já fidelizados e angariar clientes novos, como a Baby Gi é uma marca muito jovem, tem um forte potencial de crescimento”.

Estará ainda presente como expositor a Lion of Porches.

A participação das empresas portuguesas na FIMI, é uma iniciativa promovida pela Selectiva Moda e pela ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal no âmbito do projeto From Portugal, que visa promover a internacionalização das empresas portuguesas da área da Moda. O projeto é co-financiado pelo Portugal 2020, no âmbito do Compete 2020 - Programa Operacional da Competitividade e Internacionalização, tendo um montante de apoio elegível de 12.118.285,17€, dos quais 6.695.352,55 € são provenientes da União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.