Associação Selectiva Moda vania@selectivamoda.com
Os cookies ajudam-nos a oferecer os nossos serviços. Ao utilizar a nossa página, concorda com a nossa política de cookies. Saiba Mais

GOVERNO DÁ FORÇA AOS TÊXTEIS PORTUGUESES EM PARIS

Com a presença de dois secretários de Estado na Première Vision Paris, o governo coloca a cereja no topo do bolo a uma comitiva que já prometia deixar bem vincadas as cores nacionais. Naquela que é uma das principais feiras têxteis mundiais, Portugal vai estar em destaque, com uma representação de mais de 40 empresas e o convite da organização para ser o “Focus Country” na área de Manufacturing.

 

A.J. GONCALVES S.A. – A. SAMPAIO & FILHOS TEXTEIS SA - A TEXTIL SERZEDELO - ACATEL - ALBANO MORGADO - AVELANA - FÁBRICA DE MALHAS – ENVICORTE – ESTAMPARIA TEXTIL ADALBERTO – ETEXBA – FAMILITEX – GIERLINGS VELPOR – IDEPA – INOVAFIL – J. CAETANO & FILHAS LDA – JOAPS – JSB OLIVEIRA & OLIVEIRA, LDA – LEMAR – LMA - LEANDRO MANUEL ARAUJO, SA - LUIS AZEVEDO & FILHOS - LURDES SAMPAIO SA - MIGUEL ANTUNES FERNANDES - Montagout | Orfama – FILASA – PAULO DE OLIVEIRA – PENTEADORA – NGS MALHAS – SIDONIO MALHAS – OTOJAL – R. LOBO – RAITH SA – RDD TEXTIL – RIOPELE – SEDACOR – SIENA - COMERCIO INTERNACIONA SA – SMBM – SOEIRO CENTRO TEXTIL – SOMELOS TECIDOS – TESSIMAX - LANIFICIO, SA – TEXTIL ANTONIO FALCAO – TEXTEIS JF ALMEIDA – TINTEX – TMG – TREND BUREL – TRIMALHAS – TRIWOOL – TROFICOLOR TEXTEIS

 

As atenções vão estar centradas em Portugal na próxima edição da Première Vision Paris. A capital francesa recebe, entre os dias 19 e 21 de Setembro, mais uma edição da Première Vision, uma das principais feiras têxteis a nível mundial, e esperam-se dias auspiciosos para as aspirações nacionais. À vasta comitiva têxtil, junta-se a presença de Eurico Brilhante Dias, secretário de Estado da Internacionalização, e Nelson de Souza, secretário de Estado do Desenvolvimento e Coesão, que vão percorrer os corredores do certame, numa demonstração de apoio à indústria nacional.

Para além de ser o “Focus Country” na secção de manufacturing, onde os produtos portugueses vão poder contar com uma área de exposição de 100m2, Portugal vai fazer representar-se por uma vastíssima lista de empresas, numa demonstração do que de melhor se faz no nosso país nos vários sectores do têxtil, desde os fios às malhas, passando pelos tecidos e acessórios.

São ao todo 45 empresas que vão estar em Paris sob a alçada do projecto “From Portugal” da Associação Selectiva Moda. Aos empresários portugueses, a feira surge como uma oportunidade ímpar para divulgar o seu nome a nível internacional e conquistar clientes de diversos mercados. Em Paris são esperados mais 50 mil visitantes, entre empresários, compradores e designers um pouco de todo o mundo.

É o evento mais importante do género. A participação permite-nos consolidar mercados e apresentar os nossos artigos a novos clientes” explica Sara Pinto, directora comercial da NGS Malhas, uma das empresas portuguesas a marcar presença no pavilhão “Fabrics” da feira. No mesmo sentido, Alexandra Oliveira, representante do Grupo Bordados Oliveira, salienta a atractividade da cidade de Paris: “a localização da feira permite a visita de clientes de vários países e é uma feira muito prestigiada”.

A notoriedade do certame torna o facto de Portugal conseguir uma representação tão grande como mais um motivo de orgulho para indústria nacional. “não vai quem quer, mas sim quem é seleccionado para participar. É a feira com maior número de visitantes de topo” explica Luís Marques, CEO da Etexba.

Nesta edição serão apresentadas as colecções outono/inverno, já para 2019 e 2020, e um dos grandes destaques vai para o sector dos lanifícios, onde Portugal conta com a presença da Trend Burel, a empresa originária de Manteigas que produz tecidos com lã 100% portuguesa, originária da Serra da Estrela.

Por ser considerada um dos eventos mais importantes a nível internacional, os expositores preparam com especial cuidado a sua apresentação dos seus produtos. Afonso Duarte, director comercial da J. Caetano & Filhas revela já ter reuniões agendadas. “Europa e América do Norte são os principais mercados” que a empresa espera vir a conquistar com uma grande apresentação de vestuário: “Camisas, Blusas, Vestidos, Saias e Calções em diversos materiais: Algodão, Viscose, Linho, Lã, misturas, entre outros”.

No mercado dos acessórios, a delegação nacional espera também vir a surpreender com o lançamento de várias novidades. “Apostamos na apresentação de algumas técnicas novas, nos plissados que estão muito em voga e toda uma variedade de acessórios” adianta Silvina Ribeiro, gerente da Envicorte. No mesmo sector, a Idepa espera conquistar novos mercados para a sua colecção de etiquetas, fitas e outros acessórios: “Investimos tanto no poder da tecnologia como no poder do cérebro. Novos materiais, novos designs, novas soluções, tudo para levar as marcas a mostrarem o seu melhor” explica Yessica Filipe do departamento de marketing da empresa.

Toda a comitiva “From Portugal” prepara a apresentação de novas colecções. É o caso da Luís Azevedo & Filhos, têxtil de Braga que já vai antecipar as colecções outono/inverno e primavera/verão. “A expectativa é grande, pois a colecção tem tido já muito sucesso” afirma Sílvia Azevedo, representante da empresa. Também a Albano Morgado vai apresentar uma nova colecção. “destacamos uma gama de produtos direcionados para camisas aflaneladas de grandes xadrezes, e produtos fabricados na cor natural da lã, sem integração de químicos” afirma Belmira Rodrigues, responsável da empresa pelo mercado francês.

A economia circular promete ser mesmo um dos temas da feira e Portugal quer mostrar estar preparado para essa nova era. “Há uma grande aptidão do mercado por materiais reciclados e sustentáveis, bem como a sua produção. Teremos um foco cada vez mais acentuado para este sector do mercado” adianta Ricardo Ferreira, CEO da SIENA.. Também Maria Sá, CEO da Lurdes Sampaio SA salienta a mesma tónica: “temos uma aposta fortíssima em novas misturas e diferentes extruturas, apoiada na construção, usando fibras recicladas e orgânica, uma aposta que representa ja 60% dos nossos produtos.”

Os materiais sustentáveis terão também grande destaque no stand da LMA. Especialmente vocacionada para artigos técnicos, a empresa de Santo Tirso vai assumir a “Eco Consciência” como um dos seus principais lemas e espera angariar clientes de novos mercados. “Estamos lá para apresentar colecções, para ensinarmos o que temos. E claro que contamos receber novos clientes, especialmente do mercado europeu nórdico e New York Brands/Market” afirma Alexandra Araújo, administradora da empresa.

Com Portugal em destaque, numa das principais feiras têxteis do mundo, esperam-se contactos promissores para as exportações nacionais. A feira é vista como uma rampa de lançamento no processo de internacionalizações, especialmente pelas empresas que participam pela primeira vez, como é o caso da RDD Textil e da R.Lobo. “Estamos muito orgulhosos por ter sido admitidos pelo comité de selecção da feira e a Première Vision certamente que contribuirá para a visibilidade da RDD no mercado internacional” afirma Elsa Parente, Business Development Manager. “Trata-se da maior e melhor montra internacional de produtos têxteis e de vestuário” acrescenta Carla Lobo, CEO da R.Lobo. Também a Avelana e a Sedacor vão participar pela primeira vez no evento.

A participação das empresas portuguesas na Première Vision Paris é uma iniciativa promovida pela Selectiva Moda e pela ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal no âmbito do projeto From Portugal, que visa promover a internacionalização das empresas portuguesas da área da Moda. O projeto é co-financiado pelo Portugal 2020, no âmbito do Compete 2020 - Programa Operacional da Competitividade e Internacionalização, tendo um montante de apoio elegível de 12.118.285,17€, dos quais 6.695.352,55 € são provenientes da União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.